terça-feira, 30 de junho de 2009

MOSQUITO PALHA, MOSTRA A SUA CARA....

Temos falado por aqui sobre a Leishmaniose Viceral Canina e por diversas vezes citamos o tal "maldito mosquito".

Ele é vulgarmente conhecido como mosquito palha e aproveitaremos para divulgar algumas características e hábitos do mesmo.
Seu tamanho é de aproximadamente 3mm e o alimento principal das fêmeas é o sangue que sugam. Os machos alimentam-se das seivas de plantas.
Possuem uma coloração amarela, cor de areia, parecida com a palha de milho - dai o nome popular de mosquito palha - e o corpo é revestido formações quitinosas parecidas com pelos.

Alguns animais como o rato do mato, o gambá, a raposa e o tamanduá, possuem o parasita da doença. A fêmea do mosquito, por se alimentar de sangue, está sujeita a ser contaminado e, conseqüentemente, transmitir a doença às pessoas e animais.

As fêmeas desses buscam suas vítimas sempre ao amanhecer ou entardecer e, na hipótese dessas vítimas animais mamíferos ou o homem estarem contaminados pelo agente causador da Leishmaniose, encontrarão nesses insetos o hospedeiro intermediário para completarem seu ciclo biológico e tornando-se esses mosquitos vetores para a Leishmaniose, dando assim continuidade a través de futuras picadas do inseto a novas vítimas dessa terrível doença.

Seus hábitos são portanto matinais e vespertinos, dai a recomendação de evitar passeios com seu cão pela manhã bem cedo e ao entardecer.

Fala-se muito dos cães como sensíveis a contaminação dessa doença, sofrendo por isso uma verdadeira "caça as bruxas", porém ela pode acometer também equinos (cavalos e burros) e já foi detectada em hamster utilizados em laboratórios.

Uma das medidas quase nunca citadas ou recomendadas pelas prefeituras para prevenção, tal como é feito na dengue é a contenção ao habitat de proliferação do mesmo. Entre as ações está a limpeza de quintais e terrenos baldios e poda das árvores para que o sol possa secar mais a terra.


Outra medida que pode ser adotada é a instalação de armadilhas para os mosquitos, que são uma espécie de lamparina, com um saco e exaustor. A luz atrai o mosquito, que é sugado para dentro do recipiente através do exaustor. A secretária de saúde de São Paulo determinou a instalação dessas armadilhas em algumas cidades suspeitas há alguns anos como forma de contenção do mosquito e consequentemente da doença.


De olho nele gente.... de olho nele. Você e seus amiguinhos devem procurar manter-se afastados dele.






14 comentários:

  1. Lizi, so agora tive tempo de passar no Blog...meu lap top deu uma pane maluca e perdi meus favoritos..olha que meleca!Enfim, sobre o Mosquito Palha näo tem o Oleo e a Planta de Citronela que você ja comentou também como combate? inseticidas funcionam? quais os habitos dele? Você falou de outros animais, os GATOS estäo dentro deste grupo também?...como aqui praticamente so aparece Mosquito no VERÄO mesmo assim, vem e somem rapidex, näo consigo entender porque näo se aplica uma VERBA legal numa vacina ou no combate ao MOSQUITO...esta carnificina com os cäes infectados TEM QUE PARAR...para mim näo passa de MASSACRE...beijocas e bom findi para vcs...

    ResponderExcluir
  2. Moacir, em 2006 a cidade de Mirandópolis - SP - utilizou aplicação de inseticidas contra o mosquito palha, nas áreas consideradas de risco. De uma forma bem consciente eles também orientam os moradores a preparar suas residência para receber o veneno e a retirar dos quintais os possíveis criadouros do mosquito, como troncos de árvores, restos de folhas e frutos apodrecidos.
    Isso é prevenção consciente.

    ResponderExcluir
  3. Moacir, onde existe leishimaniose é sinal de que é certa a presença desse mosquito.

    ResponderExcluir
  4. A picada do mosquito palha é extremamente dolorosa! Fui picada há uns 15 anos em São Paulo no bairro de Higienópolis. o mosquinho é lento, quando senti a picada o mesmo foi destruido entre os meus dedos. Na época não pude identificar o inseto, de tão minúsculo que era, ainda mais amassado. Anos depois, já faz uns 5 anos, a mesma dor ao ser picada, porém só apertei o mosquito. Lá estava ele, foi em Campinas, parecia um mini-borrachudo,só consegui identificar bem com a lupa. É muito menor que uma pulga. É a picada mais dolorosa que já tive, diferente da ferroada de abelhas, é uma picada de dor fina e rápida, o local não apresenta perfuração nem inchaço, a dor é só no momento da picada e não se estende.

    ResponderExcluir
  5. caratinga minas gerais ,eu fui picado por este mosquito que mim passou a doença mais foi de uns cachorros mais eu nao sei se sao o meus ou dos meus vizinhos , a ferida e que parece marca de uma vacina e coça muito sem falar no tanto de imjecoes que tenho que tomar. mais gostaria de saber como a saude pulbica vai ou nao fazer as coletas de sangue dos animais.ou vao esperar mais pessoa ficom doente.

    ResponderExcluir
  6. Meu caro amigo, a coleta de sangue e eutanásia dos animais por si só não acabam com o problema. Existem medidas imediatas que devem ser difundidas para prevenção e erradicação do mosquito. Ou seja, orientar a população. Seguem algumas dicas, sendo que algumas estão ao seu alcance.
    1 - manter o seu quintal limpo de folhas e frutas que caem das árvores. Faça uma campanha pela sua vizinhança.
    2 - Plantar citronela nos quintais ou vasos ou fazer uso do spray de citronela nos horários em que o mosquito palha sai para picar, ou seja, entre 6 e 7h da manhã e o mesmo horário a noite.
    3 - Com relação aos cães, existem coleiras - scalibur - que protegem contra a ação do mosquito. Os horários de exposição fora de casa e o uso de spray também valem para eles.
    4 - Utilizar armadilhas para capiturar esses mosquitos, que deveria ser distribuida pelas prefeituras.

    Em tempo: Outros animais também são portadores e possíveis transmissores da leishimaniose,como por exemplo a galinha criada em quintais. A transmissão se dá quando um mosquito pica um outro animal infectado e depois pica o homem.
    No mais, é estar sempre atento.

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  7. Também sou apaixonado por cães, de todas as raças e de todos os tamanhos, não sei muita coisa sobre suprimentos, melhorias, novidades no mercado pet, cuido muito bem dos meu "menino" e das minhas "meninas", mas estou muito preocupado e apreensivo com essa tal de leishimaniose. Cuido muito bem deles para que isso nunca venha a ocorrer, já perdi um imenso cão da raça fila, mas foi pela idade (16 anos), morreu de velhice, sofri muito e ainda sofro, mas a minha esposa resolveu amenizar esse meu sofrimento e me presenteou com uma bela cadela da raça...fila.
    Abraços Lizi Zaidan

    ResponderExcluir
  8. oi tem alguma planta que atrai predadores do mosquito palha, pois ja plantei uma arvore que atrai uma libelula que come o mosquito da dengue

    ResponderExcluir
  9. obrigado pelas informações!estava precisando para um trabalho de ciências!!

    ResponderExcluir
  10. nos animais tem alguma vacina ou remedios para curar leishimaniose?

    ResponderExcluir
  11. Existe uma vacina para prevenir, e estudos mostram cerca de 98% de eficácia. Aliada à vacina, é recomendado o uso da coleira scalibur e spray de citronela para repelir o mosquito. Quanto ao tratamento da doença, também é possível, mesmo contra as imposições do governo que insistem em proibir.

    ResponderExcluir
  12. Já perdi 3 pitbulls para essa doença ... mesmo tomando vários cuidados citados a cima. Mas hj estou feliz por saber que tem tratamento e que um amigo meu início o tratamento da pequena york e menos de 1 mês ela ja esta reagindo bem...voltou ate a brincar!

    ResponderExcluir
  13. devemos fazer manifestações em relação a isso também pra ver se o governo manda dedetizar as cidades, o governo parece que só vai a base do murrão.

    ResponderExcluir
  14. Infelizmente descobri hoje que meu cão esta infectado. E uma dor muito grande, pois ao julgar os valores do tratamento e a necessidade de prolonga-lo o resto da vida do animal, não tenho condições financeiras de arcar com as despesas.. Estou completamente arrasada, ele esta a 7 anos conosco, e a eutanásia realmente não é a morte digna que eu gostaria de dar ao meu cãozinho! Sofro a todo o momento. O governo deveria investir em formas de combate a essa doença, me recuso a dizer q a eutanásia e uma delas, porque se fosse realmente a solução, não estaríamos vendo ai tantos casos.. Os cães são tão vitimas quanto nós. Decepcionada!

    ResponderExcluir